Especial: bichos e a nossa saúde

Lesão provocada pela picada do carrapato aumenta no verão

Diagnosticada pela primeira vez no país em 1992, a doença de Lyme é causada por uma bactéria que pode apresentar variações genéticas conforme a região em que se encontra. Já foram detectados casos em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e no Rio Grande do Norte.

O que é:

A doença de Lyme tem como agente causador a bactéria denominada Borrelia burgdorferi, e tem como vetor o carrapato.

Transmissão:

O cão e os animais silvestres são reservatórios da doença, e o homem é um hospedeiro acidental. A doença ocorre normalmente no verão, devido à abundância do carrapato.

Sintomas:

Ocorre o aparecimento de uma lesão na região da picada do carrapato, inicialmente por uma mancha vermelha que progride gradativamente. As bordas são nítidas e a região central clara. Esta lesão pode desaparecer e voltar acompanhada de outras lesões, além de mal estar, febre, cefaleia, rigidez de nuca, mialgias (dores musculares), entre outras.

Após semanas ou até meses, alguns pacientes podem desenvolver neuropatias, miocardite e taquicardia. Pode-se observar ainda artrite das grandes articulações não relacionada aos sintomas citados.

Diagnóstico:

Nos animais, o diagnóstico é rápido e fácil, a partir da coleta de sangue. Já nos seres humanos, o diagnóstico clínico é mais difícil, uma vez que os sintomas podem ser tardios e a pessoa deve lembrar quando foi picada por um carrapato. Às vezes, a lesão do carrapato desaparece e a pessoa desenvolve artrite, dores musculares e febre. Estes sintomas podem ser confundidos com outras doenças, como a febre reumática.

Tratamento:

É realizado com antibióticos.

Prevenção:

Para o controle da doença de Lyme, recomenda-se evitar áreas endêmicas e utilizar sapatos, roupas apropriadas e repelentes que previnem as picadas por carrapatos.

Fonte e revisão: Luciana Cintra, veterinária do Einstein

Site da Fiocruz

Manual de Saúde Pública: Bruno Soerensen e Kathia Marulli. Editora Unimar, 1999.

Publicado em julho de 2012.

Publicado em 24/07/2012


Compartilhe

Deixe um comentário

* *
* Caracteres restantes: 500
* Campos Obrigatórios

Aviso: todo e qualquer comentário publicado na internet por meio deste sistema não reflete, obrigatoriamente, a opinião deste portal ou da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein. Os textos publicados são de exclusiva, integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O Hospital Israelita Albert Einstein reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou, de alguma forma, prejudiciais a terceiros. Informamos ainda que poderá haver moderação dos comentários que apresentarem dados clínicos ou pessoais dos autores, visando garantir a privacidade destas informações. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação (nome e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.